Deixa a água cair! As cachoeiras de Alagoas são uma beleza inexplorada

May 23, 2018

 

Com o mar cristalino de Alagoas é até difícil acreditar que paisagem mais internas possam chegar a qualquer tipo de comparação de beleza. Mas, pasme: há. De canto a canto do estado, as surpresas aparecem. E cada uma mais exuberante que a outra.

 

Se você faz do tipo aventureiro, gosta de estar próximo à natureza, curte um trekking ou mountain bike, essa dica é para você. Se não curte, também é, pois os acessos não são possíveis também a carro. Estou falando das cachoeiras, localizadas, em sua maioria, no Sertão e na Zona da Mata, a pouco mais de uma hora de distância.

 

Com um visual deslumbrante, água deliciosa e perfeitas para quem deseja fugir do tumulto e do barulho, os passeios possuem um caráter exclusivo, pois são quase inexplorados.

 

É importante lembrar, entretanto, que quem deseja realizar programas mais radicais devem estar munidos das proteções necessárias de segurança. Como as áreas são natureza pura, não é bacana deixar lixo jogado. Recolhe sempre o que levar para descarte correto e preserve o meio ambiente.

 

Quer descobrir mais?

 

Cachoeira do Anel (Viçosa)

Apesar de estar em área particular, o acesso é possível gratuitamente. A cachoeira é formada pelo Rio Caçamba. Na paisagem, espécies nativas da mata atlântica e flores tropicais. Não há estrutura de comércio, então é sugestivo levar alimento caso queira passar o dia. Nas proximidades também é possível acampar. Para chegar, siga pela Rodovia AL-210 em direção a Paulo Jacinto, desde Viçosa. Logo depois da entrada pra Chã Preta avista-se o povoado do Anel. Vire à direita na estrada de terra ao lado do ponto de ônibus e siga até o final sem desviar. O município de Viçosa fica no Vale do Paraíba, região serrana dos quilombos, distante 86 km de Maceió.

 

Cachoeira da Tiririca (Murici)

Situado na Fazenda Boa Sorte, este santuário ecológico preserva além de árvores e aves remanescentes da Mata Atlântica, a belíssima Cachoeira do Tiririca. A trilha atravessa 2,5 km de mata, entre bananeiras, goiabeiras, mangueiras e até frutas regionais como a jaca e a siriguela. O local oferece ótimas condições para práticas como trekking e técnicas verticais, como o rapel. São 85 metros de queda d’água. Ainda pouco explorado e a 80km da capital, na cidade de Murici, no local é oferecido serviço de rapel e hospedagem.

 

Cachoeira do Ximenes (União dos Palmares)

A Serra da Barriga é bastante conhecida por causa de Zumbi e suas ações para refúgio de milhares de escravos, mas guarda também um segredo natural muito bem guardado: a cachoeira do Sítio Ximenes. Apesar do difícil acesso, a vista e o banho na água gelada valem a pena todo o esforço. No caminho muito ar puro, verde, animais e a simpatia dos moradores que saúdam de maneira simples quem vai passando. As cachoeiras do Ximenes são perfeitas para a pratica do rapel. O pouco da Mata Atlântica do lugar poderia ser utilizada como trilhas para motos.

 

Cachoeira Vai e Vem (Água Branca)

Esta trilha destaca-se pela paisagem serrana e fica a 40 minutos de caminhada da cidade de Água Branca, mas exige esforço físico. A cachoeira em si possui volume baixo de água, porém límpidas, resfrecantes e com pequenas corredeiras, o que não oferece maiores perigos aos banhistas. A paisagem é vista com mais beleza no inverno.

 

Cachoeira Dias D’Ávila (Murici)

A cachoeira tem uma queda de 86 metros e é muito favorável para os praticantes do cascading. Parte do seu encanto é a rica biodiversidade da região, com pássaros e plantas exóticas. 

 

Com informações de Turismo Alagoas, Visite o Brasil e TripAdvisor.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

10 dicas imperdíveis de como organizar uma evento de sucesso

August 4, 2018

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags